Assine nosso RSS

Identificação

Usuário:
Senha:
Esqueci minha senha

Busca

Powered by Google

Glossário de aeromodelismo



2

2WD (Two Wheel Drive)

Abrev. do Inglês: tração em duas rodas; 4X2.



4

4WD (Four Wheel Drive)

Abrev. do Inglês: tração nas quatro rodas; tração integral; 4X4.



A

ABA

(A.B.A.)- Abrev. de Associação Brasileira de Aeromodelismo, entidade que regulamenta a prática do aeromodelismo.

ABS

Material plástico de cor branca usado na produção de certas peças de kits, como capô, cockpit etc.

Acrobáticos

Aeromodelos destinados ao voo de acobracia.

Aerodinâmica

Da Física: estudo do movimento dos sólidos em meios fluidos/gasosos, mais especificamente no ar; conjunto de características geométricas que, quando em movimento em relação ao ar, determinam seu comportamento e/ou interferem no seu desempenho.

Aerofólio

Estruturas cuja forma permite, quando em movimento relativo ao ar, gerar força de sustentação ou de empuxo (respectiva/e aerofólios a asa e de pá de hélice); peça colocada atrás e/ou na frente do carro para melhorar sua aerodinâmica.

Aeromodelo

Definição da FAI: um aeromodelo é um aparelho mais pesado do que o ar, com dimensões limitadas, com ou sem motor, que pode alçar voo, mas incapaz de carregar um ser humano".

Aeroplast

Plástico para entelar (cobrir, envolver) a fuselagem e em especial a asa de um aeromodelo, de fabricação nacional, cujo similar importado é o Monokote; adere por calor; na sua aplicação utiliza-se um ferrinho e um soprador quente. Na falta de um ou de outro podem ser utilizados o ferro de passar roupa e o secador de cabelos. O importado é superior (enruga menos) que o nacional, porém é mais caro.

Aileron

Peça móvel/articulada das asas principais, localizada na área de seus bordos de fuga, que tem por finalidade fazer girar para a esquerda ou para a direita (em relação ao eixo horizontal da fuselagem- parafuso). Os ailerons funcionam simultanemente em movimentos opostos: quando um aileron abaixa em uma asa, o outro, na outra sobe.

Air braker

Do Inglês: Freio aerodinâmico; Spoiler; Speed Brake.

Alargador de hélice

Acessório que tem por finalidade aumentar o tamanho desse furo, para adequá-lo à necessidade.

Alavanca de Servo (Cruzeta de)

peças presas ao eixomotor de um servo, que fazem a transmissão e, agindo como uma alavanca, a ampliação do movimento desse; podem ser simples, duplas, cruzetas, ou cirulares.

Alcance (Rádio)

Distância máxima em que um Transmissor(TX) consegue comunicar-se efetivamente com um Receptor(RX); os alcances que fabricantes de sistemas R/C (RX-TX) atestam para os equipamentos, são teóricos, pois essas avaliações são realizadas em condições ideais, ou seja, sem nehum tipo de "ruído"; toda e qualquer interferência eletromagnética (outros rádios, torres de transmissão, condições do clima, redes de altatensão etc.), bem como as condições das baterias, em ambos aparelhos (RX e TX), reduzem o alcance rádio.





Ângulo de ataque

Aero.: Ângulo em que um aerofólio corta o ar; definido entre a corda de um aerofólio e a normal horizontal; define o passo de uma hélice, ou da asa rotativa; ângulo de passo.



A

Antibinário

Antitorque.

Antitorque

Que se opõe à ação do torque gerado por um corpo em movimento de rotação; nos helicópteros, o rotor de cauda e suas pás.

Aproximação

Etapa final do procedimento de aterrissagem.





Área Alar

Área de superfície de asa; é calculada geometricamente; componente do cáculo da Carga Alar.



A

ARF

(A.R.F.)- Abrev. do Inglês Almost Ready to Fly; quase pronto para voar; semi-pronto.

Arfagem

Aero.: Movimento em torno do eixo transversal de uma aeronave, relacionado ao efeito de subir (cabrar) e descer (picar); levantar e abaixar o nariz, comandado pelo profundor(leme horizontal); Nauti.: balanço de um barco no sentido longitudinal, ao sabor das ondas.

Arrasto

Força oposta à força de tração; resistência ao avanço (movimento); é o equivalente aerodinâmico da força de atrito.

Arredondar

Redução da razão de descida e da velocidade; arredondar a trajetória antes do pouso; flare.

Arremeter

Interromper um procedimento de pouso quando a aeronave já se encontra na final.

Asa

Em um aeromodelo, uma das principais estruturas encarregadas de gerar força de sustentação. (Um avião com apenas uma asa é chamado monoplano; com duas, biplano; com três, triplano.)

Asa alta

Avião monoplano cuja asa se posiciona acima da fuselagem.

Asa assimétrica

Asa que o perfil da parte superior da asa é diferente do perfil da parte inferior; asa arredondada em cima e reta na parte de baixa, ou a asa mais arredondada em cima do que embaixo; a assimetria confere maior sustentação, sendo recomendada para aeromodelos mais lentos.

Asa baixa

Avião monoplano cuja asa se posiciona abaixo da fuselagem.

Asa média

Avião monoplano cuja asa se posiciona entre a superfície inferior e a superfície superior da fuselagem.

Asa simétrica

Na asa simétrica o perfil da parte superior é igual ao perfil da parte inferior. A simetria é utilizada por aviões e aeromodelos de alta velocidade.

Aterrissagem

Procedimento de condução, suave e sob controle do piloto, de uma aeronave de volta ao solo. Pouso.

ATL

(A.T.L.)- Abrev. de Adjustable Throttle Limit; nos sistemas de RC para automodelos, função que permite limitar o curso do gatilho ou stick de comando na função freio, sem afetar o ajuste do curso na função acelerador. Limitador de curso.

ATV

(A.T.V.)- Abrev. do Inglês Adjustable Travel Volume; função que permite variar as posições extremas do curso de um braço de servo. Limitador de curso.

Auto-rotação (Autorrotação)

Nos helicópteros, situação de voo em que as pás do rotor principal giram livres, graças às rodas livres, sem ação/potência do motor, como um catavento, de modo que o aparelho possa executar, dentro dos pârametros de máximo e mínimo RPMs do rotor, um vôo planado descendente relativamente suave, sendo tanto a razão de descida, quanto a rotação do rotor, controlados pelo maior ou menor passo coletivo.

Autogiro

Aero.: Aeronave de voo somente translacional, dotada de asas rotativas livres, ou seja, não possui transmissão de potência do motor ao rotor, que gira em auto rotação constante sob efeito da velocidade de deslocamento.

AWARF

(A.W.A.R.F.)- Abreviatura do Inglês- All Wood Almost Ready to Fly, quase pronto para voar, feito todo (ou quase todo) em madeira.



B

Bailarina

Nos helicópteros, o mecanismo que aciona a angulação do prato fixo, que transmitindo essa ao prato rotativo (SWASH PLATE), causa a inclinação do plano rotor (de sustentação), gerando uma resultante direcional.

Balanceador (Ballancer)

Aero.: Acessório que tem por finalidade realizar o balanceamento de peças móveis rotativas (eixos, hélices, rotores etc.).

Balanceador de baterias (Battery Balancer)

Equipamento que iguala a tensão entre as diferentes células (pilhas) que compões um pack de baterias, equilibrando-as e evitando que sejam danificadas por sobrecarga, ou falta de carga, e proporcionando-lhes uma maior vida útil.

Balanceamento

Verificação e ajuste do Centro de Gravidade (CG) de um modelo, ou de peças giratórias como hélices, eixos, spinners, rotores, rodas, pneus etc.

Balancim

Alavanca de dois braços (alinhados ou em "T") usada para mudar a direção da força fornecida por uma haste de controle, ou pelos cabos de um aeromodelo.

Ball bearing

Do inglês: Rolamento de esfera.

Balsa

(madeira)- Madeira clara que, ao longo de décadas tem sido a principal matéria-prima em cosntruções de aeromodelismo; submetida a tratamento de secagem, a madeira balsa apresenta baixa densidade inferior à da cortiça; possui razoável resistência à tração, é bastante flexível no sentido perpendicular ao das suas fibras e, é facilmente desbastável; é extraída do tronco da Ochroma Pyramidale, árvore da família das bombonáceas nativa em florestas tropicais úmidas. Seus principais produtores atualmente no mundo são o Equador, a Costa Rica e a Tailândia, onde foram cultivadas.

Bancada

Mesa com tampo reforçado para o trabalho de construção e reparos de modelos em uma oficina. Suporte removível no qual se pode fixar um motor para a realização de testes.

Bandeja de Servos

(Mesa de Servos- Servo Tray)- Suporte onde são fixados os servos a bordo de um modelo.

Barriga

É a parte inferior do aeromodelo.

Batimento

(das pás do rotor)- Aero.: fenômeno de ocorrência nas asas rotativas, com origem na dissimetria, por conta das diferenças de resistências oferecidas ao deslocamento dás pás (batimento horizontal), e das diferenças de velocidade relativa das pás, por conseguinte, de sustentação dessas (batimento vertical).

Batimento horizontal

(das pás)- Aero.(Heli.): fenômeno no qual a pá que avança (contra o vento relativo) tende a ser retardada por ele, por sofrer maior resistência, enquanto a pá que recua (a favor do vento relativo) tende a ter seu movimento facilitado por sofrer menor resistência e um relativo auxilio do "vento"; isso é induzido às pás, proporcionalmente, quanto maior for a velocidade translacional da aeronave de asas rotativas.

Batimento vertical

(das pás)- Aero.(Heli.): fenômeno no qual a pá que avança contra o vento relativo, em função desse, obtem uma maior velocidade relativa (ao vento) do que a pá que recua a favor do vento relativo e, consequentemente adquire maior sustentação que a pá que recua; assim, considerando um passo constante em todo o plano rotor, a pá que avança, com maior sustentação tende a subir, enquanto a que recua perde relativamente a sustentação e tende a descer; outro fator de influência é a Força Colioris.

Battery alarm

Do Inglês: alarme de bateria; sinal sonoro ou luminoso que indica o esgotamento quase total da carga de um pack de baterias.

Battery holder

Do Inglês: Suporte para o pack de baterias.

BEC (B.E.C.)

Abrev. do Inglês: Battery Eliminator Circuit; circuito eliminador de bateria; é um regulador de voltagem que retira energia da bateria do motor e regula para a voltagem mais baixa necessária no receptor (de "n"V de input para de 4 a 6V de output); alguns ESC´s possuem BEC internos, no entanto estes modelos de BEC possuem menos capacidade de corrente (Amperagem) que BEC´s que operam separados (UBEC`s), por este motivo modelos com também diversos servos podem requerer um UBEC.

Bequilha

Aero.: Um trem de pouso, normalmente é composto por três rodas/conjuntos de rodas. Duas vão no trem de pouso principal, que se localiza próximo ao centro de gravidade e uma que vai na bequilha. A bequilha pode ser dianteira (Triquilha) ou traseira (convencional).

Bind

Do Inglês: vincular; Nos sistemas RC: obtenção da correta "conversação" entre o Transmissor (Rádio/TX) e o Receptor(RX).

Biplace

Aeronave com capacidade de conduzir somente duas pessoas.

Biplano

Avião com duas asas, uma sobreposta a outra respeitando uma certa distância.

Biruta

Instrumento prático visual para análise de velocidade e direção do vento. Uma espécie de saco de fundo aberto, geralmente de tecido, fixado no alto de um mastro ou torre de modo a poder girar na horizontal ao sabor do vento.

Blade

Do Inglês: pá (de hélice).

Bolha

Em um automodelo, a carroceria.

Booster

Do Inglês, amplificador ou potencializador.

Bordo de ataque

Parte dianteira da asa que no voo rompe o ar; em um aeromodelo, normalmente, é uma vareta de balsa que vai na frente da asa sendo, na sua parte frontal, arredondado. Pode ser comprado pronto, em lojas de modelismo, em diferentes comprimentos e espessuras. Na falta de um pronto, basta pegar uma chapa de balsa, retirar dela uma vareta com o auxílio de régua e estilete, e lixar arredondado um dos lados da vareta. Fica mais fácil lixar depois que a vareta (bordo de ataque) estiver colado à asa. Para lixar com perfeição a dica é colar a lixa em uma mesa bem plana.

Bordo de fuga

Extremidade traseira do aerofólio, parte afilada final, por onde o ar escoa; em um aeromodelo, normalmente, é uma vareta da asa que vai colada em sua parte traseira (onde se dá a fuga do ar). Algumas pessoas e alguns lojistas confundem bordo de fuga com o aileron.

Braço de servo

Alavanca que aciona um controle através do movimento de rotação do motor de um servo.

Brake

Do Inglês: freio.

Brake disk

Do Inglês: disco de freio.

Brass

Do Inglês: latão.

Brushed

Do Inglês: escovado / com escovas; Brushed Motor (Motor elétrico cujas partes rotativas são suportadas por escovas).

Brushless

Do Inglês: sem escovas; Brushless Motor (Motor elétrico sem escovas -roletado- cujas parrtes rotativas são suportadas por rolamentos).

Bucha

Anel, muitas vezes com gola, feito de um material macio (bronze, teflon) usado para diminuir o atrito entre peças em rotação e seus apoios/fixação (a bucha facilita a lubrificação e pode ser facilmente trocada quando seu desgaste resulta em folga demasiada); também é usada para assegurar aperto e vedação entre duas peças fixas.

Buffeting

Sinal de pré-estol que se caracteriza por vibração das partes móveis, ou da própria aernonave.

Bushing

Do Inglês: Embuchamento; com buchas; embuchado.



C

CA

(Cola)Abrev. de Cola a base de Cianoacrilato; nome popular "(Tech/Scoth/Super)Bonder"

Cabeçote/Cabeça do Rotor

Mec.: parte superior de um bloco do motor a combustão; Aero: nos helicópteros, o dispositivo onde são montadas as pás de um rotor, bem como suas articulações que permitem variar o passo das pás.

Cabo de U/C

No aeromodelo de vôo circular são os dois cabos que o prendem e permitem seu comando. Esses cabos são de aço e, as vezes, trançados(importados).

Cabo trainer

(trainer cord) é o cabo que liga o transmissor do aluno ao transmissor do instrutor. No transmissor do instrutor há um botão que enquanto fica sendo apertado pelo instrutor o comando está com o transmissor do aluno. Quando o instrutor solta esse botão, o comando, imediatamente, passa para seu próprio transmissor. O transmissor do instrutor é o único que permanece ligado (o do aluno deve ser desligado). É o cristal do transmissor do instrutor que se relaciona com o cristal do receptor, mesmo quando o comando é passado para o transmissor do aluno. Quando se engata os dois transmissores no cabo trainer a primeira coisa que se deve fazer é conferir se alguns dos comandos do transmissor do aluno não estão invertidos (exemplo: notransmissor do aluno é dado leme para a direita e no aeromodelo o leme vai para a esquerda). Uma vez checada a direção dos comandos é interessante, ainda, que se faça uma pré-trimagem no transmissor do aluno (a trimagem definitiva deverá ser feita em vôo).

Cabrar

Do Francês: Cabrer; empinar-se; elevar-se; Aero.: subir; colocar a aeronave em atitude ascendente; nariz para cima; inverso de picar.

Caixa de campo

Como uma caixa de ferramentas e primeiros socorros voltada para a atividade do modelista, normalmente contendo: o transmissor(rádio), baterias, hélices sobressalentes, alguns materiais para pequenos reparos, colas, fitas adesivas e outross materiais que possam ajudar a recolocar o modelo em condições de vôo se houver algum pequeno acidente.

Camada limite

Camada de ar que envolve e acompanha o perfil aerodinâmico da asa, quando do voo, ou exposta a um vento relativo.

Cambagem

Ângulo formado pelo plano central de uma roda em relação ao plano vertical (Num automodelo, se vista pela frente, a roda se mostra ligeiramente inclinada para fora – cerca de 5 graus).

Canal

Cada um dos controles que podem ser acionados por um sistema de RC; Cada uma das subfaixas de freqüência nas quais podem operar os sistemas de RC; Freqüência de RC;

Canard

Do Francês: pato; de pescoço longo; por semelhança, o avião cuja asa se localiza, no todo ou em parte, na porção traseira da fuselagem e cujo estabilizador horizontal se localiza à frente, próximo do nariz.

Canopy(Canopi)

Do Inglês: capota; cobertura de material transparente sobre o cockpit; impropriamente, pára-brisa.

Carenagem

O recobrimento que dá a forma externa de uma fuselagem de avião ou casco de barco.

Carga Alar

Carga a qual um aeromodelo, quando em voo, tem que sustentar em suas asas; uma alta carga faz com que o aermodelo necessite mais pista para decolar e pousar, seja mais rápido, seja menos sucetível as influências de densidade do ar e vento, e tenha uma velocidade de estol maior; em contrapartida uma baixa carga gera no aeromodelo necessidades e comportamentos inversos; calculada pela equação: "peso do aeromodelo" / "área alar" = "carga alar" (em Kg/m2; no aeromodelismo brasileiro, em g/dm2).

Carlinga

Naut. -Cockpit.

Carregadorde baterias

Aparelho eletrônico destinado a (re)carregar as baterias.

Cáster

Avanço ou lançador; é o ângulo formado pelo pino mestre (ou pivô) de uma roda em relação à vertical (em um automodelo o pino mestre – eixo vertical – se mostra ligeiramente inclinado, de 2,5 a 3 graus, para trás); também chamado de avanço do pino mestre.

Categoria

Subdivisão de uma modalidade.

Caverna

Em um aeromodelo, cada uma das peças ou estruturas que definem o perfil da fuselagem e o formato de suas seções transversais; em um nautimodelo, cada uma das peças ou estruturas que, fixadas à quilha, definem as seções transversais do casco.

CC

(cc / C.C.) - Abrev. de centímetro cúbico.

Célula

de bateria- Unidade acumuladora de energia que compõe uma bateria; placa de bateria; pilha.

Centro de empuxo

Nos aeromodelos, ponto em que atua a força de empuxo (sustentação) resultante da soma de todas as forças de empuxo geradas nas diversas seções de uma asa e demais superfícies de sustentação. Nos nautimodelos, coincide com o Centro de Gravidade (CG).

Centro de gravidade

(CG)- Ponto de um modelo em que ele se mantém equilibrado, ou seja, não pende para nenhum lado ou se mantém estável numa posição. (Teoricamente, o CG pode ser entendido como o ponto onde se concentraria toda a massa do modelo.)

Channel

Do Inglês: canal (do RC).

Chassi

Em um automodelo, estrutura principal onde são fixados os dispositivos de suspensão, de transmissão e de radiocontrole, bem como o motor e seus complementos.

Chave ligadesliga (liga-desliga)

Componente eletrônico; interruptor de corrente entre a fonte de energia e o(s) componente(s) consumidor(es); Aero.: normalmente presa à fuselagem, com sua tecla de acionamento voltada para fora do corpo do modelo, de maneira que não seja necessário tirar a asa para acioná-la.

Check list

Do Inglês: lista de checagem; conferência do conjunto de itens a serem verificados quanto ao bom estado de conservação e funcionamento das peças, partes ou dos dispositivos essenciais para a segurança do vôo, bem como o conjunto de providências e cuidados formais, que devem ser obrigatoriamente cumpridos, com esse mesmo objetivo, antes da decolagem.

Cianoacrilato

(Cola de) Adesivo para múltiplas aplicações cuja cura ("secagem") se dá pela transformação de um monômero (o cianoacrilato) em estado líquido em um polímero que assume a forma de uma resina acrílica no estado sólido. A chamada polimerização do cianoacrilato é catalisada – "disparada" ou auxiliada – pela presença de água – umidade – nos meios a serem colados. A alcalinidade – o "oposto químico" da acidez – dos meios também acelera a polimerização; CA (Cola); Cianoacrílica (Cola).

Cilindrada

Volume da câmara de combustão de um motor à explosão, calculada a partir da posição de ponto morto inferior do pistão.

Cilindro

Em um motor à explosão, peça onde se movimenta o pistão ou onde se encaixa a camisa dentro da qual se movimenta o pistão.

CL, ou C/L

Abrev. do Inglês: Control line; o mesmo que VCC (Vôo Circular Controlado); U-Control.

Cockpit

Do Inglês: habitáculo do piloto; carlinga.

Colioris (Força de)

Da Física: lei relacionada a conservação do momento angular, na qual um corpo em rotação manterá a sua velocidade rotacional, exceto se for exercida sobre ele uma força externa; assim, se a massa se afastar do seu centro de rotação este desacelera e, se a massa se mover para junto do centro ele acelera; esse fenômeno pode ser observado nos patinadores do gelo que nas suas apresentações, quando em manobras de rotação sobre si mesmos, fecham e abrem os braços, acelerando, ou diminuindo a velocidade de rotação.

Collective pitch

Do Inglês: passo coletivo, responsável pelo aumento, ou pela diminuição da força de sustentação nos helicópteros; Coletivo.

Comando duplo

Dois transmissores RC ligados por um cabo trainer, de modo um deles atua como transmissor principal (sob o comando de um instrutor) e o outro como transmissor secundário, "escravo" (sob o comando do aluno).

Combinado

Aero.: Aeronave que pode realizar voos pairados e translacionais de grande velocidade, possui asas rotativas (rotor) e asas fixas, sendo que as primeiras propiciam o voo pairado e as últimas permitem a aeronave atringir grandes velociadades translacionais, nas quais o rotor não poderia sustentá-la.

Compensado

Chapa de madeira composta por diversas camadas coladas e superpostas cada qual com a fibra na perpendicular em relação à fibra de sua vizinha.

Compressão (da pá que avança)

fenômeno gerado quando a pá que avança contra o vento relativo, devido à alta velocidade atingida, resultante da soma da sua velocidade de rotação à velocidade de translação do helicóptero, ultrapassa a velocidade do som e, nessa situação, são geradas ondas de choque no bordo de ataque da pá, que fazem com que o fluxo de ar se descole, dando-se a perda de sustentação e o aumento do arrasto induzido; Ocorrência: em rotações elevadas do rotor e/ou também associada a grandes velocidades.

Control line

Do Inglês: linha de controle (cabo de controle); Vôo Circular Controlado(VCC); U-Control.

Convergência

Ângulo formado pelos planos centrais de duas rodas, geralmente as dianteiras; num automodelo, em uma vista de cima, o prolongamento dos planos das rodas não são paralelos, mas convergem para a frente.

Convertiplano

Aero.: Aeronave cujos motores (e suas hélices) podem ser movimentados (girados) entre a horizontal e a vertical, possibilitando que ela agregue: características de voo do avião, suas hélices girando perpendicularmente ao solo, fornecem uma propulsão horizontal, quando em voo translacional; e do helicóptero, quando em baixa velocidade translacional, suas hélices inclinadas fornecem sustentação e propulsão e, quando em voo pairado, suas hélices funcionam exclusivamente como rotores, proporcionando a sustentação e a direção.

Cooling duct

Do Inglês: duto de refrigeração.

Corda

Linha imaginária que liga o bordo de ataque ao bordo de fuga de um aerofólio; comprimento de uma seção transversal de asa, medido da mais distante extremidade do bordo de ataque à mais distante do bordo de fuga.

Coronha

Nos transmissores de RC do tipo pistola, o cabo pelo qual o aparelho é seguro pela mão do piloto.

Cowl

Do Inglês: capô; parte móvel da fuselagem que cobre o motor; nariz (móvel).

Cristal

(de frequência) -componente do sistema de rádio-controle que determina a "faixa de radiofrequência" que trabalha o equipamento; componente exitente tanto dos transmissores (TX) quanto nos receptores (RX).

Cubo

(da hélice ou da roda)- Peça central na qual são fixadas pás de uma hélice ou o aro de uma roda.

Cura

Secagem; Endurecimento; Processo químico ou físico-químico que resulta na mudança de estado (de líquido para sólido) de uma substância, mistura ou composto. Nas colas, a cura pode ser dar por evaporação, sob ação do calor, do meio líquido, ou como resultado de uma reação química entre dois componentes epóxi.



D

DAC (D.A.C.)

Departamento de Aviação Civil, órgão extinto, responsável pela regulamentação da Aviação Civil no Brasil; conotativamente: mulheres dos aeromodelistas (o órgão regulador).

Decalagem

Adaptação do Francês: décalage; atraso; Aero.: ângulo formato entre a linha de referência da asa e a linha de referência do estabilizador horizontal, normalmente entre 2 a 3 graus em treinadores e modelos esporte e de zero grau em modelos acrobáticos; nos biblanos refere-se, também, à diferença entres os ângulos de suas asas; compensação.

Decolagem

Procedimento de condução de uma aeronave de modo que ela levante vôo a partir do solo.

Dederência

Gíria: "interferência de dedo"; conotação a que um acidente com um modelo foi causado pelo piloto.

Deriva

(Eatabilizador Vertical)– Superfície fixa vertical na cauda de um aeromodelo na qual se localiza o leme de direção; compõe a empenagem.

Diedro

Aero.: Inclinação da asa em relação ao eixo transversal da aeronave; nos aeromodelos, o ângulo formado entre os painéis da asa esquerda e direita do avião (setores de asa), quando vistos de frente; tem por função estabilizar a aeronave, de forma que o piloto tenha que se preocupar menos para mantê-la nivelada; os planadores ou aviões motorizados treinadores, normalmente, têm asa alta e diedro, fazendo que tenham tendência natural a manterem-se na horizontal;.

Diferencial

Dispositivo composto por um conjunto de engrenagens (disco, satélites e planetárias) dispostas de tal modo que a energia de movimento fornecida pelo motor é totalmente remetida para a roda que encontra menor atrito com o solo (resistência ao movimento).

Direção

(Sistema de)– Conjunto dos dispositivos encarregados de permitir dirigibilidade a um veículo.

Disco de freio

Disco metálico montado no eixo de uma roda e no qual atua uma pinça que, através de compressão, impede ou diminui seu movimento giratório; Brake disk.

Discus Launched Glider (DLG)

Aero. do Inglês: Planador lançado como disco; planador que o piloto, para lançá-lo, gira-o com um movimento que lembra o de lançamento de disco em competições de atletismo.

Displacement

Do Inglês: cilindrada.

Dissimetria (de Sustentação)

Aero.: fenômeno que ocorre entre pás das asas rotarivas de um rotor, pois girando, por diferença de velocidades relativas, a força de sustentação da pá que avança contra o vento relativo é maior do que daquela que recua (a favor do vento relativo); ou seja a pá que avança tem uma velocidade resultado da soma da velocidade do motor (RPM) com a velocidade do vento relativo, enquanto a que recua tem uma velocidade resultante do RPM subtraído a do vento relativo; fenômeno indutor do batimento.

Divergência

O oposto de convergência.

Dois tempos

(2T)– Motores à explosão de ciclo de dois tempos.

Dope

Resina produzida a partir de celulose e derivados do petróleo usada no aeromodelismo para impermeabilizar e/ou dar maior resistência e rigidez às estruturas de madeira e à entelagem (quando esta se faz com papel ou tecido).

Dremel®

Nome comercial de uma linha de ferramentas elétricas, particularmente de uma, na qual se pode fixar diversos tipos de pontas de desbaste ou furação.

Drive Shaft (Dog bone)

Do Inglês: Eixo de condução (de transmissão); transmite movimento do diferencial para uma roda, geralmente tem em suas extremidades cruzetas – ou juntas homocinéticas – com a finalidade de fazer com que a velocidade de rotação da roda seja igual a fornecida pelo diferencial, ainda que o eixo da roda e o do diferencial não estejam alinhados; é principalmente usado nas rodas dianteiras nos carros com tração dianteira, ou tração nas dos de tração integral (4x4).

Dual rate

Do Inglês: taxa dupla; nos sistemas de RC, função geralmente acionada por uma chave, por meio da qual se pode optar por duas diferentes taxas de proporcionalidade (mais sensível, menos sensível) entre o movimento do stick do transmissor e o movimento do dispositivo por ele comandado.

Ducted fan

Do Inglês: "ventoinha" embutida em um duto; no aeromodelismo, o sistema de propulsão que simula um motor à reação (turbina). Uma unidade propulsora ducted fan é composta, basicamente, por um motor de alta performance que gira em regime de rotação elevadíssima uma "ventoinha" no interior de um duto. Pelo princípio da ação e da reação, o fluxo de ar gerado pela "ventoinha", ao ser dirigido para trás, empurra o avião para frente; tendem a ser substituídas por micromotores à reação ou, como são comumente chamados, jatos puros.

Duplo comando

o mesmo que comando duplo.



E

Efeito Solo

Aero. das aeronaves de asa rotativa: Situação na qual o giro de asas rotativas gera um "colchão de ar" que aumenta a força de sustentação gerada pela hélice, sendo necessária, assim, menor potência para manter a aeronave acima do solo; reflexo do fluxo de ar gerado pela hélice no solo.

Electronic Speed Control

(ESC- Speed Control)- Do Inglês: Controlador eletrônico de velocidade; responsável pela potência elétrica (VA) transmitida a um motor elétrica, devendo ser adequada a este (quem determina o ESC necessário é o motor) para não haver panes, perdas, ou acidentes; existem ESC`s com BEC`s internos e circuítos de segurança como os de corte em sobrecarga.

Elevon

Aero.: Mistura de "elevator" (profundor) e "aileron"; supefícies de controle utilizadas em aviões sem estabilizadores horizontais (asas voadoras, caças como o Mirage 2000 etc.), situadas nas asas, onde, através de mixagem, quando se cabra o modelo, ambas as superfícies sobem, ao comandar aileron uma sobe e outra desce.

Embreagem

Mecanismo que permite transmitir gradualmente a rotação do motor para o diferencial ou, ao contrário, permite desacoplar estes dois dispositivos quando se quer parar o carro sem desligar o motor ou mudar a marcha; no automodelismo, é geralmente composta por uma ou mais sapatas que se afastam do centro de rotação ou por uma ou mais lingüetas que se deslocam – em ambos os casos por ação da força centrífuga – à medida em que a rotação do motor aumenta e transferem o movimento de rotação do motor para um cilindro (ou "panela") ao qual se liga o eixo de tração).

Empenagem

Conjunto formado pelas superfícies fixas (vertical, horizontal ou em forma de "V" ou "T") e móveis da cauda de um aeromodelo; Grupo de cauda;

Empuxo

Aero: força que leva um corpo à frente vencendo o atrito e a resitência do ar (arrasto). Nauti: força oposta à da gravidade com intensidade equivalente ao peso do volume de água deslocado pelo casco; geradora da flutuação.

Enflechamento

inclinação da asa para trás, como nos aviões a jato; asas enflechadas são mais eficientes em altas velocidades, por terem menos arrasto, ficando a contrapartida nas baixas velocidades, com as velocidades de estol bem mais elevadas.

Entelagem

Nos aeromodelos, revestimento de papel, tecido, ou plástico termorretrátil aplicado sobre as estruturas vazadas, que dá a forma final às fuselagens e/ou asas.

Envergadura

Dimensão, perpendicular ao comprimento de uma aeronave (fuselagem), medida de uma ponta a outra ponta de sua (maior) asa.

Epóxi (Epox)

(Cola)– Adesivo para múltiplas aplicações, de grande resistência, composto por resinas à base de éteres cíclicos de molécula "fechada"(um extremo se liga no outro); são comercializadas em frascos separados ("adesivo" e "endurecedor"), cuja cura ocorre por reção química após a mistura das duas resinas; têm vasta aplicação no modelismo, sobretudo na junção de partes estruturais que serão submetidas a grandes esforços, como paredes de fogo, junção de dois painéis da asa, junção do grupo de cauda na fuselagem etc; nome popular mais conhecido "araldite".

Escala

(*)– Proporção fracionária entre o tamanho real de um objeto (aeronave, barco, pessoa etc.) e o modelo que o representa; um modelo construído em escala 1/5, 1/4, 1/3 etc. tem essa fração indicando a relação entre suas dimensões e as do objeto que ele representa; Full Scale é a escala 1:1(1/10), ou seja tamanho real.

Escala

(**)– No aeromodelismo, forma/modalidade em que se dá máxima importância à fidelidade com que o modelo representa as características físicas (aparência e silhuetas superior, inferior e laterais, detalhes de acabamento, pintura, insígnias, acessórios internos e externos etc.) e de desempenho em vôo, da aeronave que lhe serviu como referência; a fidelidade com que o modelo é capaz de executar manobras próprias da aeronave que ele representa, inclusive no que diz respeito ao som produzido pelo(s) motor(es); o escala total normalmente só é atingível nos modelos Full Scale.

Estabilizador

(Horizontal e Vertical)– Superfície fixa, geralmente na cauda das aeronaves, cujo conjunto é chamado de empenagem; no horizontal se localizam os profundores, no vertical (deriva) se localiza o leme de direção; canards têm estabilizador horizontal à frente da asa.

Estilete

Ferramenta de corte de largo emprego no modelismo.

Estol

Adaptação ao português da palavra Stall; Do Inglês: diminuição, ou perda de sustentação; ocorre quando a velocidade em relação ao ar atinge um limite (velocidade de estol), abaixo do qual não é gerada sustentação suficiente para manter o vôo, causando a perda abrupta da altitude.

Estol de pá

Aero. (Heli.): fenômeno que ocorre nas aeronaves de asa rotativa, com origem também no fenômeno da dissimetria, no qual a(s) pá(s) perde(m) sua capacidade de sustentação; ocorre comunmente com nas seguintes situações: velocidade elevada, peso elevado, turbulência, baixa densidade do ar, altitude elevada e curvas bruscas, ou apertadas; (vide Compressão e Perda).

EXP

(Exponencial)– Abrev.; Ref. ao RC; função que atribui maior ou menor sensibilidade nas posições extremas de um stick de comando no transmissor.

Extensão

Prolongador; Pequeno segmento de fio, ou cabo, provido de conectores em suas extremidades (um lado macho o outro fêmea) destinado a transmitir tensão, ou sinais elétricos.

Extradorso

superfície superior de uma asa (de cima); seu oposto é o intradorso (de baixo).



F

FAI

Abrev. Federação Aeronáutica Internacional, órgão normatizador da aviação desportiva, cuja o aeromodelismo encontra-se subordinado; As competições organizadas pela FAI reúnem pilotos escolhidos a partir de um ranking definido à critério das entidades normatizadoras nos diversos países, no caso do Brasil, a ABA.

Fase

Em uma onda eletromagnética, grandeza física (f) que se expressa por meio do produto da freqüência (w) pelo tempo (t), somado a um fator a chamado de "fase na origem (a)" (f=wt+a); grandeza relacionada com o tempo e que caracteriza, comparativamente, um estado instantâneo em sua repetição periódica.

Ferragens

No aeromodelismo, conjunto de peças e partes metálicas que compõem o trem de aterrissagem linkagens e, eventualmente, outros acessórios opcionais, ou não; Hardware.

Ferrinho

Ferramenta elétrica (semelhante a um pequeno ferro de passar roupa) usada no aeromodelismo para a aplicação de revestimento de plástico termoadesivo e/ou termorretrátil.

Figura acobrática

(de acrobacia)– No aeromodelismo, manobra acrobática, normalmente complexa, executada com precisão e possível de ser repetida(não aleatória).

Fin

Do Inglês: deriva; estabilizador vertica; local da empenagem onde, normalmente, é ancorado o leme de direção.

Fire wall

Do Inglês: parede de fogo.

Flape (Flap)

Dispositivo hipersustentador que aumenta a curvatura da asa e, por conseqüência, a sustentação da aeronave; superfície móvel no localizada no bordo de fuga em uma parte da asa mais próxima à fuselagem, a qual, uma vez defletida (aberta ou por extensão) para baixo, muda a geometria do perfil do aerofólio da asa, com a finalidade de aumentar a sustentação em baixa velocidade; tem por finalidade a retardação do estol; ocorre a diminuição da velocidade de estol (menor velocidade sem "estolar").

Flape Fowler

Tipo de flape se desloca da parte inferior da asa para trás e para baixo e é considerado o de melhor eficiência aerodinâmica.

Flaperon

Aero.: Mistura de Flap e Aileron; estrutura móvel, que vai da raiz até a ponta da asa, geralmente mais largo que o aileron normal que, através de mixagem, tem também a função de flap; assim, comandar ailerons uma superfície sobe e outra desce, ao comandar flap ambas ficam abaixadas, mas ainda com atuação nas subida e descida da aeronave.

Flutter

Do Inglês: vibração; em um aeromodelo, vibração intensa causada por pressões aerodinâmicas e/ou folgas nas superfícies de controle e/ou tensões mecânicas em qualquer parte estrutural; pode destruir um aeromodelo em vôo e recomenda-se o pouso imediato se houver suspeita; é melhor percebido em altas velocidades pelo som com origem na parte afetada.

Flutuação

Força vertical, oposta a força de gravidade, que impede um corpo de imergir em um fluido; gerada pela diferença de densidade entre um corpo e um meio líquido corpos; Nauti.: força resultante do empuxo.

Flybar (Fly Bar)

Do Inglês: barra estabilizadora que, nos modelos de helicópteros, possui em suas extremidades paletas de passo variável para a execução do passo cíclico; conjunto dos mecanismos ao qual pertence o fly bar; Cíclico; Bailarina.

FM

Abrev. de Freqüência modulada; Modulação por frequência.

Foam bumper

Do Inglês: pára-choque de espuma; normalmente de borracha nos automodelos.

FOD (F.O.D.)

Do Inglês: Foreign Object Damage; Danos causados por objetos estranhos.

Freewheel

Do Inglês: Roda livre; Aero.: mecanismo que permite o rotor gire livremente, sem a potência do motor, como desacoplado de sua transmissão; Auto.: dispositivo de transmissão que desacopla o eixo cardan(árvore de transmissão) do eixo acionado, quando o eixo movido girar mais rápido do que o eixo motor.

Freio a disco

Em um automodelo, sistema de freio dotado de disco, cuja função de frenagem dá-se por meio da pressão exercida por um mecanismo de pinça.

Freio aerodinâmico

Impede o aumento excessivo de velocidade durante a descida; atua também na frenagem de pouso e, em conjunto com os ailerons, em manobras de curva em solo; Spoiler; Air brake; Speed Brake.

Frequência

Em uma onda eletromagnética, número de vezes em que um ciclo completo de variação da fase ocorre por unidade de tempo; unidade de medida da freqüência é o hertz(Hz); equivalente ao número de ciclos por segundo.

Freqüência RC

Faixa do espectro eletromagnético destinada ao uso em sistemas de radiocontrole; no Brasil, as faixas de freqüência permitidas para o uso em modelismo radiocontrolado são as de 72 MHz – para aeromodelos, subdividida em 50 canais, de 72,010 MHz a 72,990 MHz, com intervalo de 0,020 MHz entre cada canal e; 75 MHz para modelos de superfície, subdividida em 30 canais, de 75,410 MHz a 75,990 MHz, com intervalo de 0,020 MHz entre cada canal; AM, FM e PCM.

Full scale

Do Inglês, tamanho real; qualquer objeto em seu tamanho real, ou representado por planta em tamanho real.

Fuselagem

Em um aeromodelo, estrutura na qual são integradas as asas e a empenagem; corpo; charuto.



G

Gatilho

Nos sistemas de RC do tipo pistola, para modelos de superfície, a alavanca que aciona o comando do acelerador.

Gear

(Gear box)– Do Inglês: Engrenagem (caixa); especificamente no automodelismo, o dispositivo de mudança de marchas; Câmbio.

Giro

(Gyro)– Abrev. de giroscópio.

Giroavião

Aeronaves cuja sustentação é assegurada por asas giratórias; Autogiro, Giródino, Girocóptero, Helicóptero.

Giródino

giroavião cujas pás de sustentação asseguram apenas o movimento vertical do aparelho, proporcionada por um motor com hélice ou por um motor à reação.

Giropiezo

Abrev. de giroscópio piezoelétrico; Nos giroscópios do tipo piezoelétricos, em vez do dispositivo mecânico responder às oscilações de rotação, há um cristal dotado de propriedades piezoelétricas, cuja estrutura cristalina gera impulsos elétricos proporcionais às forças mecânicas que atuam sobre ela e caso haja algum movimento, o cristal "sente" a força de inércia e reage instantaneamente enviando um impulso elétrico na saída correspondente a intensidade de rotação; uma das aplicações deste modelo de giroscópio está no sistema de correção de imagem em câmeras digitais.

Giroscópio

Dispositivo mecânico ou piezoelétrico destinado a manter a estabilidade de uma aeronave ou embarcação em relação ao eixo vertical. No modelismo, o giroscópio é usado nos helicópteros para manter a estabilidade da cauda, ou seja, do comando de leme de direção; o giroscópio mecânico se baseia no chamado "princípio do pião": um corpo em rotação, qualquer que seja a sua forma, tem a tendência de conservar o seu eixo de giro e oferece resistência à variação da direção desse eixo, assim, quando a cauda do helicóptero tenta sair da atitude desejada pelo piloto, o giroscópio reage como um pião e, mecanicamente, aciona um controle em oposição.

Glow

(Motor)– No modelismo, motor à explosão dotado de vela incandescente (glow plug).

Grip Handle

Do Inglês: Coronha.

Grupo de cauda

Empenagem.

Guinada

Aero.: movimento de giro em torno do eixo vertical, acionado pelo leme de direção; curva; Yaw; Yawing.

Gyroscope

Do Inglês: giroscópio.



H

Hand Launched Glider (HLG)

Aero. do Inglês: Planador Lançado à Mão; planadores que são lançados por arremesso manual, que podem ser no estilo "dardo" ou no estilo "disco" (veja em DLG); planadores lançados sem o auxílio de guinchos, elásticos, ou outros meios mecânicos.

Hardware

Do Inglês: artigo pesado; ferragens.

Head holding

Do Inglês: trava-cauda; nos modelos de helicópteros, dispositivo eletrônico opcional semelhante a um giroscópio, porém com a função de manter a cauda do helicóptero em uma atitude constante e estável em relação aos pontos cardeais como uma bússola; o trava cauda usa o campo magnético da Terra para detectar mudanças de atitude da cauda do helicóptero e acionar automaticamente o servo do leme em correção.

Heat gun

Do Inglês: pistola de ar quente; soprador de ar quente; equipamento muito usado na aplicação de revestimentos com plástico termorretrátil e/ou termoadesivo e moldagens de materias plásticos termoformatáveis, como o PET(de garrafas), PE(poliestireno), PP(polipropileno), PVC entre outros.

Hélice

Conjunto de uma ou mais pás que em sua rotação, ligadas, ou fundidas, a um cubo central, gera(m) uma força de empuxo e/ou sustentação.

Hélice propulsora

Hélice que "empurra" o modelo; geralmente usada com motores voltados à ré do sentido de deslocamento/voo.

Hélice tratora

Hélice que "puxa" o modelo; geralmente colocada em motor(es) fixado(s) à frente do modelo, ou à frente das asas.

Helicóptero

Aeronave cuja sustentação é obtida por meio de asas rotativas horizontais conectadas a uma cabeça giratória que recebe o movimento de um eixo saído de uma transmissão ou um motor (rotor principal); tem sua sustentação aumentada, ou diminuiída através do seu passo coletivo (variação do ângulo de ataque das pás); como conseqüência do torque gerado, o helicóptero tende girar no seu eixo vertical e, para neutraliza-lá, em sentido contrário a essa força/tendência, o rotor de cauda produz uma força chamada antitorque (antibinário);

Hertz

(Hz)– Unidade de medida de freqüência.

Homocinética

(Junta)- Responsável pela ligação do eixo de tração à uma roda; Dog bone.

Horn

Do Inglês: chifre; alavanca de controle fixada em uma das superfícies móveis de um modelo; pode receber o movimento de um link, ou diretamente de um servo responsável por esse comando.

Hover

Do Inglês: pairado; voo pairado.

Hovercraft

Veículo que se desloca pairado sobre um "colchão de ar", impulsionado por uma ou mais hélices propulsoras, ou turbinas que, com sua versatilidade pode deslocar-se na terra e na água.



I

Inch (", Pol)

Do Inglês: polegada; unidade de medida inglesa; 1" = 2,54cm, ou 25,4mm.

Incidência (ângulo)

Aero.: ângulo formado entre um componente aerodinâmco (asa, estabilizador e motor) de um avião e a linha de referência longitudinal da estrutura dele(eixo principal).

Indoor

Do Inglês: ambiente fechado; qualquer modalidade do modelismo praticada em ambiente fechado; no aeromodelismo, modalidade de Vôo Livre denominada pela FAI como F1D (Modalidade do Aeromodelismo Esportivo).

Input

Do Inglês: Entrada (de carga, corrente, dados etc.).

Interferência

(Ruído)– Nos sistemas de radiocontrole, perturbação na recepção dos sinais de comando causada por fenômenos eletromagnéticos naturais (por exemplo, raios), ou por sinais emitidos por um transmissor de mesma freqüência daquele que controla o modelo, ou ainda pelos próprios componentesinternos do modelo.

Intradorso

A superfície inferior (em baixo) de uma asa; posto ao extradorso (em cima).



J

Jato (Aeronave)

propulsada por motor à reação, exclusivamente pelo fluxo de ar gerado pela turbina; no aeromodelismo, os jatos geralmente se utilizam de unidades propulsoras ducted fan, ou micromotores à reação("jato puro", ou "pulsojatos").

Jato (Motor a)

Motor à reação; os micromotores a jato, ou "jatos puros", para o uso no aeromodelismo, começaram em meados dos anos 90, quando a fábrica francesa JPX produziu pela primeira vez em escala comercial um motor desse tipo; "Pulsojato".

Jet

Do Inglês: Jato.



K

Kilohertz (KHz)

unidade correspondente a 1.000(mil) Hz.

Kit

Conjunto de peças e/ou materiais necessários para a construção de um modelo.



L

Lancer vac

Aero.: manobra acrobática onde o aeromodelo sobe acelerado e, quando estola, começa a capotar girando sobre seu eixo, sendo depois retomado o controle.

Landing gear

Do Inglês: trem de aterrissagem (de pouso).

Lastro

Peso adicionado para equilíbrio do CG, ou para ajustar alguma outra característica de desempenho.

Left handle adaptable (L.A.P.)

Do Inglês: adaptável para mãos esquerdas (canhotos).

Leme (de direção)

Aero: num avião, superfície vertical móvel, localizada no estabilizador vertical(deriva), com a finalidade de controlar o movimento de guinada (yawing); no helicóptero, a função do leme é executada pelo rotor de cauda; Nauti: dispositivo em forma de lâmina, que trabalha submerso, destinado a controlar a direção de navegação.

Leme (de profundidade)

Profundor; Aero: superfície horizontal móvel, localizada no estabilizador horizontal (normalmente na cauda), com a finalidade de controlar o movimento de profundidade (cabrar e picar); nauti: em um submarino, localizado normalmente próximo de sua proa, com a finalidade de posicionar a embarcação em atitudes de maior ou menor submersão, usando-se da velocidade de deslocamento e do lastro (tanques de), para acelerar o atingimento da profundidade desejada.

Lenha

(gíria)- Aero.: Acidente com o modelo; queda; colisão.

Lift

Do Inglês: força de sustentação; corrente de ar ascendente; térmica.

Limitador de curso

vide ATL e ATV.

Lincagem (Linkagem)

Derivado do Inglês (Link) - conjunto composto pelos dos pushrods, links, horns e qualquer outro dispositivo relacionado aos mecanismos de controle.

Link

Do Inglês: ligar ou ligação; dispositivo que une uma haste de comando (pushrod) a um braço de servo, horn (chifre), ou de superfície de controle.

LiPo Li-Po

Lítio Ion Polymer - Polímero de Íon de Lítio; polímero de lítio; evoluído a partir do íon-lítio; a principal diferença é que o lítio (sal eletrólito) não é dissolvido em um solvente orgânico, mas em um sólido de polímeros compostos, tais como óxido de polietileno ou poliacrilonitrila; as vantagens do polímero de íon de lítio sobre o projeto de ion de lítio incluem: custos potencialmente mais baixos de produção, capacidade de adaptação a uma ampla variedade de formatos de embalagens, e robustez; baterias de polímero de íon de lítio começaram a aparecer em eletrônicos de consumo a partir de 1996.

Loctite®

Fabricante de compostos químicos de lubrificação, travamento e colagem; erroneamente tomado como nome comercial de um trava-rosca químico.

Longarina

Componente estrutural que consiste numa trava longitudinal em um chassi, asa, fuselagem ou casco de embarcação.

Looping (loop)

Do Inglês: laço; manobra que consiste em descrever uma trajetória perfeitamente circular, na vertical, retornando ao ponto inicial, formando um círculo, com a semicircunferência de descida com o mesmo raio da semicircunferência de subida, sendo que o ponto de entrada e o de saída da manobra devem coincidir.



M

Main rotor

Do Inglês: Rotor principal; Aero.(Heli.): Em um helicóptero, ou semelhante, é o conjunto formado pela Hélice(conjunto de pás), responsáveis pela força de sustentação da aeronave, através do comando coletivo e, juntamente com esse, pela direção da aernove quando em voo translacional, cujo comando é dado pelo do cíclico; em modelo, eixo onde são fixadas as pás de sustentação e essas propriamente ditas.

Main shaft

Do Inglês: Eixo principal; nos helicópteros: eixo do rotor principal.

Manicaca

Gíria: pessoa que não sabe pilotar direito.

Mechanical Speed Control (MSC)

Do Inglês: controlador mecanico de velocidade; Speed control.

Megahertz (MHz)

Unidade correspondente a 1.000.000(um milhão) de Hertz.

Modalidade

Uma das subdivisões que compõem um ramo do modelismo; Categoria.

Model memory

Do Inglês: memória de parâmetros de um modelo; nos sistemas computadorizados de RC, função que permite gravar no transmissor os atributos de trimagem, reversão de servos e funções programáveis, relativas a um determinado modelo.

Modelismo

nome genérico da arte da reprodução em tamanho reduzido de: ambientes, aviões (aermodelismo); automóveis (automodelismo); construções; helicópteros (helimodelismo); navios (nautimodelismo); trens, ou ferroviário (ferromodelismo/ferreomodelismo), pessoas etc; o modelo obedece a escalas específicas, normalmente escalas lineares, que servem para estabelecer uma relação entre as dimensões dele e do objeto real; pode se destinar a atividades profissionais, mas, de um modo geral tem caráter recreativo; como uso profissional, destaca-se o uso de modelos e maquetes para levantamento de dados como flutuabilidade, marketing, resistências mecânicas, aerodinâmicas, hidrodinâmicas etc.

Modulação

Nos sistemas de radiocontrole, a variação no tempo de uma ou mais das características (amplitude, freqüência, fase etc.) de uma onda eletromagnética (portadora) encarregada de transportar os sinais de comando do transmissor, sob controle do piloto, para o receptor a bordo do modelo; Modulções: por amplitude(AM); por freqüência(FM); por Codificação de Pulso(PCM).

Modulação por Amplitude (AM)

Amplitude Modulada; em um sistema de RC, codificação dos sinais de comando por meio da variação da amplitude de uma onda eletromagnética(portadora).

Modulação por Codificação de Pulso (PCM)

Trem de pulso; em um sistema de RC, codificação dos sinais de comando transportados por uma onda(portadora), por meio da variação no tempo das posições relativas entre si de uma ou mais das características da onda (freqüência, amplitude, ou fase).

Modulação por Frequência (FM)

Frequência Modulada; em um sistema de RC, codificação dos sinais de comando por meio da variação da freqüência de uma onda eletromagnética(portadora).

Monocoque (Monocoke, Monokoke)

Estrutura de fuselagem composta apenas por revestimento e cavernas.

Monômero

Molécula que se constitui na unidade básica que forma uma cadeia molecular mais complexa (macromolécula); polímero.

Monoplano

Aeronave com uma asa.

Montante

Estrutura onde é fixado o motor de um modelo, normalmente preso à parede de fogo (firewall).

Muffler

Do Inglês: Silenciador; silencioso.



N

Nacele

Estrutura onde é preso o motor, normalmente quando não é preso à frente da fuselagem.

Nervura

Em uma asa ou em um aerofólio, elemento da estrutura colocado na perpendicular em relação à envergadura, que define o perfil aerodinâmico da asa ou aerofólio; perfil de aerofólio.

Níquel-Cádmio (Ni-Cad)

(Bateria de)– Conjunto de células eletrolíticas recarregáveis cujos eletrodos são feitos de níquel e cádmio ou ligas destes metais.



O

O-Ring

Do Inglês: anel de vedação; junta toroidal; geralmente de borracha.

Off-Road

Do Inglês: fora de estrada ou em qualquer terreno; no automodelismo, conjunto das modalidades nas quais os carros percorrem circuitos não pavimentados.

On-Road

Do Inglês: em estrada; no automodelismo, conjunto das modalidades nas quais os carros percorrem circuitos pavimentados.

Orelha (Strip)

Pequena peça de plástico que vai presa na alavanca que movimenta o aileron, intermediando o movimento do link (que recebe o movimento do servo) e daquela alavanca.

Outdoor

Do Inglês: local aberto; "ao ar livre".

Output

Do Inglês: Saída (de carga, corrente, dados etc.).



P

aerofólio que compõem uma hélice ou asa rotativa(helicópteros e girocópteros).

Pack

(de Bateria)- Do Inglês: pacote; conjunto; de bateria: de células eletrolíticas, recarregáveis ou descartáveis, que fornece energia elétrica em corrente contínua para um sistema de RC.

Painel de Asa

Qualquer uma das seções ou partes que se juntam para formar uma asa.

Pairado

(Voo)– tipo de voo em que a aeronave, ou pássaro, voando em direção contrária ao vento, iguala a velocidade desse e, como a velocidade de voo é considerada e medida em relação ao movimento do ar, a aeronave (ou pássaro) está em movimento no meio fluido, porém parada em relação ao solo; Hover.

Parede de fogo

barreira para conter a propagação de calor, ou incêndio gerado em um motor; no aeromodelismo, estrutura reforçada onde é fixado o montante do motor.

Park Flyer

Do Inglês: Voador de parques; aeromodelo destinado a voos em pequenos espaços, como parques ou indoor(dentro de ginásios).

Passo

O ângulo de ataque de uma pá de hélice; pode variar do centro para as extremidades; geralmente referido em polegadas e citado em uma relação com diâmetro do círculo varrido pelas pás em rotação; exemplo: na relação 10 X 6, 10 expressa o diâmetro da hélice e o número 6 expressa o passo, ambos em polegadas (10"x6"); Pitch.

Passo cíclico

Nos helicópteros, o mecanismo que faz inclinar o plano rotor, variando o ângulo de ataque das hélices de maneira não uniforme, criando resultantes inclinadas, de modo que o aparelho movimenta-se direcionalmente; cíclico.

Passo coletivo

Nos helicópteros, o mecanismo que faz variar simultaneamente o ângulo de ataque (passo/pitch), simultaneamente, de todas as pás do rotor principal; responsável pelo aumentou, ou diminuição da força de sustentação das asas rotativas; coletivo.

Peanut

Do Inglês: amendoim focado na gíria, pessoa ou algo de pequeno porte; no aeromodelismo, avião de pequeno porte, bastante leve, com ou sem motor.

Perda (da pá que recua)

fenômeno gerado quando a pá que recua, a favor do vento relativo, quando à velocidade de rotação da pá é subtraída a velocidade de translação do helicóptero, fazendo com que ela tenha uma velocidade relativa tão baixa que não é suficiente para produzir sustentação; Ocorrência: baixas rotações do rotor, causando um cabrar e uma inclinação da aeronave para o lado que o rotor roda.

Perna

trajeto efetuado em um dos lados do quadrilátero de voo, que formam o percurso aéreo de aproximação para pouso, ou tráfego padrão; perna cruzada - com vento de través (lateral); perna do vento - na mesma direção do vento; perna base - que precede a final; perna (reta) final, a perna que leva ao pouso.

Picar

Do Francês: Piquer; picada (de inseto); penetrar; furar; Aero.: mergulhar; baixar; colocar a aeronave em atitude descendente; nariz para baixo; inverso de cabrar.

Piezo

(gíria)- Abrev. de piezoelétrico; também Abrev. de giroscópio piezoelétrico.

Piezoelétrico (Cristal)

Cristal que, quando submetido a uma pressão, gera um campo elétrico (em um eixo transversal àquele onde foi aplicado a pressão), que pode ser coletado sob a forma de tensão; ao serem pressionados ou tracionados, apresentam deslocamentos de cargas elétricas no seu interior de tal modo que neles se formam dipolos elétricos e, reciprocamente, quando as superfícies de tais cristais recebem uma corrente elétrica, eles se contraem ou se alongam; conhecido por estudantes de Engenharia Eletrônica pelo termo técnico XTAL.

Piezoelétrico (Giroscópio)

Nos giroscópios do tipo piezoelétricos, ao invés de um dispositivo mecânico responder às oscilações de rotação, há um cristal dotado de propriedades piezoelétricas, cuja estrutura cristalina gera impulsos elétricos proporcionais às forças mecânicas que atuam sobre ela; assim, caso haja algum movimento, o cristal "sente" a força de inércia e reage instantaneamente enviando um impulso elétrico na saída correspondente a intensidade de rotação; Aeromodelismo: sofre a ação das forças inerciais devidas ao movimento da aeronave, fazendo o cristal se contrair ou se alongar gerando correntes elétricas que são codificadas e interpretadas pelo receptor de RC e, quando o movimento causador dessas correntes é indesejado pelo piloto, o receptor automaticamente aciona um servo para se opor e manter a atitude do modelo.

Pino mestre (Pivô)

Auto.: pino ou pivô perpendicular ao semi-eixo de uma roda.

Pista

Aero.: genérico de aeródromo; local destinado ao pouso e decolagem de aeronaves, podendo ser de terra, grama, ou pavimentada; Pista de Pouso e Decolagem; "Pista de pouso".

Pista de Taxi (Taxiway)

Aero.: Pista (ou percurso), externa à "pista de pouso", destinada a que uma aeronave alcance a posição de início da decolagem, ou que, após o pouso, possa alcançar o local de estacionamento.

Pistola

Modelismo: Tipo de transmissor de radiocontrole cuja aparência lembra a de uma pistola (geralmente usado para modelos de superfície).

Pitch

Do Inglês: passo; arfagem; ângulo formado entre a corda de uma aerofólio e a normal horizontal; ângulo formado entre o eixo longitudinal de um aeromodelo e sua linha de vôo.

Pitch-speed

Do Inglês: velocidade de passo; velocidade aproximada do propulsor (motor+hélice), calculada multiplicando-se o passo da hélice pelos RPM do motor, convertida para a unidade de medida adequada, no nosso caso Km/h; para um modelo ter boas condições de voo o pitch-speed não terá de ser 50% acima da velocidade de estol e, no mínimo, 30% maior que a velocidade cruzeiro desejada.

Planar

Voo sem o auxílio de motor; vôo planado; voo à vela.

Planta (Plano)

Conjunto dos desenhos com todas as indicações a respeito das dimensões e das formas de cada uma das peças e/ou partes que compõem um modelo; projeto.

Plywood

Do Inglês: madeira compensada; compensado.

Polaina

Aeromodelismo: nos modelos com trem de aterrissagem fixo, proteção que envolve parcialmente as rodas com o objetivo de diminuir o arrasto.

Polegada (Pol, Inch, ")

Unidade de medida inglesa equivalente a aproximadamente 2,54 cm.

Poliedro

tipo específico de diedro; ocorre quando há mais do que um ângulo central na asa, geralmente projetada de forma a se parecer uma elipse (quando vista de frente); utilizado, normalmente, em planadores e traz certas vantagens aerodinâmicas no aproveitamento de térmicas, por exemplo.

Polímero

Substância cuja estrutura molecular é formada por cadeias nas quais as unidades básicas quimicamente semelhantes (= monômero) se repetem formando uma só macromolécula.

Ponteira

Aero.: Peça/dispositivo colocado na ponta da asa, com objetivo atrasar o estol de ponta de asa (vide washout), ou de proteção.

Pouso

retorno da aeronave ao solo; aterrissagem.

Precessão giroscópica

Da Física: fenômeno que ocorre nas massas giratórias, onde, aplicada uma força em um determinado ponto de uma massa em rotação, o efeito dessa ação ocorrerá apenas 90º apóso ponto de aplicação, no sentido da rotação; fator complicador no voo dos helicópteros pois responde não só a ação dos comandos, como também às forças interferentes do meio: diferenças de densidade e de temperatura do ar, vento etc.

Pretrimagem (Pré-trimagem)

trimagem aproximada realizada antes da decolagem, na qual se colocam os trimers na posição em que se estima que sejam as posições para o aeromodelo voar reto e nivelado, sem qualquer ação de comando.

Profundor

Aer.: superfície móvel no estabilizador horizontal com a finalidade de controlar o movimento de arfagem (picar - cabrar); leme de profundidade.

Propeller

Do Inglês: Propulsor; Hélice.

Pull-Pull

(System/Sistema)- Pull do Inglês: Puxar; sistema puxapuxa; sistema no qual os servos trabalham, utilizando braços duplos (centrados pelo seu eixo de tração/rotação/motor), para os dois sentidos (horário e antihorário), tracionando horns também duplos ligados(comandados) por cabos flexíveis/linhas/fios em substituição às pushrods, de forma que, quando acionado, um lado é puxado e outro é aliviado, ou viceversa; possui maiores flexibilidade e leveza que o sistema convencional (pushrods), pois, além do material usado (ex. linhas de pesca ao invés de hastes de aço) pode ter a direção de esforço angulada, ou alterada, através do uso de "tubos guias", polias etc.

Puller (hélice)

Do Inglês: Hélice tratora.

Pulse Code Modulation (PCM)

Do Inglês: Modulação por Codificação de Pulso.

Pulse Width Modulation (PWM)

Do Inglês: Modulação por largura de pulso; método de controle de potência usado nos aeromodelos elétricos; função dos ESCs, que consiste em ligar e desligar rapidamente o motor, em microintervalos, ocorrendo, normalmente, de 3000 a 16000 vezes por segundo.

Pusher (hélice)

Do Inglês: Hélice propulsora.

Pushrod

Do Inglês: haste rígida; haste pouco flexível; haste de comando que une um braço de servo a um sistema ou superfície de controle.

Pylon Race

Do Inglês: Corrida entre pilões; modalidade do aeromodelismo esportivo radiocontrolado, na qual os participantes disputam uma corrida em um percurso definido por dois ou três mastros (pilões).



Q

Quatro tempos (4T)

motores à explosão de ciclo de quatro tempos.

Quilha

Nauti.: Trava longitudinal inferior de um casco de barco sobre a qual são fixadas as cavernas.



R

Radio plate (Upper deck)

Auto.: plataforma superior do chassi, na qual são instalados o receptor e os servos.

Radiocontrole (RC, R/C)

Sistema eletrônico que em conjunto com dispositivos eletromecânicos possibilita controlar o vôo ou o movimento de um modelo; categoria em que o modelo é comandado por um sistema de radiocontrole.

Raiz

Setor em que se dá a junção de um painel de asa com a fuselagem, ou de uma pá de hélice ao seu punho/fixação ao rotor.

Reação (Motor à)

Motor baseado no princípio da ação e da reação, ou seja, os gases gerados em uma câmara de combustão, ou fortes fluxos de ar produzidos por ducted fan, expelidos para trás impulsionam o modelo para a frente; turbina; jato; Pulso-jato.

Ready to Cover (RTC)

Do Inglês: pronto para acabamento/revestimento; aeromodelo comprado nessa condição.

Ready to Fly (RTF)

Do Inglês: pronto para voar; aeromodelo que se compra totalmente pronto.

Ready to Run (RTR)

Do Inglês: pronto para correr; automodelo que se compra totalmente montado.

Receptor (RX)

Em um sistema de RC: componente instalado a bordo do modelo, responsável por captar e decodificar os sinais de comando emitidos pelo transmissor (TX).

Replacement parts

Do Inglês: peças de reposição.

Reta final (Perna final, Final)

Aero.: Em um procedimento de pouso, a trajetória retilínea descendente, descrita por uma aeronave, até seu toque no solo.

Retentor

Dispositivo mecânico destinado a manter presas (evitar a desconexão) de duas ou mais peças que trabalham encaixadas ou articuladas.

Reversão de servo (Reversor/a de Servo)

Chave ou função que permite inverter o sentido de movimento de um braço de servo; útil para otimizar o uso do espaço a bordo do modelo, pois oferece mais de uma opção para o posicionamento do servo; Servo reverse.

Rolagem (Roll)

Aero.: Movimento de giro de uma aeronave em torno de seu eixo longitudinal; giro de 360º executado na mesma linha de vôo; parafuso.

Rotor de cauda (Tail Rotor)

Aero.: conjunto composto por uma hélice (pás ligadas por um cubo central), situado na empenagem, cuja principal função, em um helicóptero, é o antitorque(antibinário), neutralizando a tendência da aernove de asas rotativas girar em torno de seu eixo vertical (reação à força de sustentação gerada pelo rotor principal); atua também com a função de leme de direção, particularmente em voos pairados, ou de velocidade relativa ao solo reduzida; o rotor de cauda consome de 10 a 20% da potência gerada pelo do motor de uma aeronave, de acordo à sua necessidade aplicação; em voos translacionais com velocidade, o rotor de cauda é responsável pela compensação e pelo equilíbrio direcional (eixo de deslocamento), sendo que, nessa situação, é através do comando cíclico que é comandada a direção; nos helimodelos, essa última função é executada com o auxílio do fly bar.

Rotor head

Do Inglês: cabeça do rotor; cabeçote.

Rotor principal

vide Main rotor.

RPM

Abrev. Rotações por minuto; unidade de medida da velocidade de rotação de um corpo, normalmente um motor.

Rudder

Do Inglês: Leme; leme de direção; leme vertical; mecanismo de direcionamento lateral de uma aeronave.



S

Scissors

Do Inglês: Tesoura.

Servo

Dispositivo eletromecânico instalado a bordo de um modelo com a tarefa de acionar as funções de comando (aceleração, arfagem, dirigibilidade, frenagem etc.), ou qualquer outro dispositivo que demande força mecânica; Servomotor

Servo reverse

Do Inglês: reversão de servo; reversor(a) de servo; função pela qual inverte-se o sentido de resposta dos servos aos comandos dados pelo piloto através do R/C.

Servo saver

Do Inglês: salva-servo; protetor de servo; Auto.: nos modelos o dispositivo mecânico instalado entre a alavanca do servo de controle da direção e a extremidade da haste que orienta as rodas, cuja finalidade é a de absorver os impactos mais agudos e evitar a danificação do servo.

Servo tray

Do Inglês: bandeja de servos; mesa de servos; local onde os servos são instalados.

Shock absorber

Do Inglês: absorvedor de choques; amortecedor; na gíria: shock.

Shock Flyer

Do Inglês: "Voador chocante"; aeromodelos perfilados para acrobacia.

Shock towers

Do Inglês: torres de absorvedores de choques; torre de sustentação/fixação dos amortecedores.

Slicks (Tire, Pneu)

Do Inglês: pneu liso; pneu sem ranhuras.

Slipper clutch

Auto.: no modelo a sapata que, acionada pela força centrífuga, transfere rotação do eixo do motor para o sistema de embreagem.

Slope soaring

Do Inglês: planador de colina; modalidade do aeromodelismo esportivo na qual planadores devem se aproveitar do movimento ascendente do ar (a sustentação gerada/lift), gerado por um acidente geográfico (colina).

Slow Flyer

Do Inglês: "Voador lento"; Similar a um Park Flyer, mas podem ser aviões maiores que tenham vôo lento e dócil, permitindo-lhes voar em pequenos espaços e com pouco vento.

Soprador Quente

Vide Heat gun.

Speed Brake (Air Brake, Spoiler)

Superfície móvel no bordo de fuga ou no extradorso de uma asa com a finalidade de servir como freio aerodinâmico que, quando acionado, oferece maior resistência ao avanço (aumenta o arrasto); impede o aumento excessivo de velocidade da aeronave durante a descida e atua também na frenagem, no solo e, em conjunto com os ailerons, em manobras de curva em vôo.

Speed Control

Do Inglês: controlador/controle de velocidade; o dispositivo eletrônico ou mecânico para o controle da velocidade de rotação de motor elétrico de um modelo; Electronic speed control (ESC) - Controlador de velocidade Eletrônico; Mechanical speed control (MSC) - Controlador de velocidade Mecânico.

Spinner

Do Inglês Aero.: carenagem do cubo da hélice; cone da hélice.

Stall

Do Inglês: Estol.

Stand-Off

Do Inglês: à distância; distante; no aeromodelismo esportivo, a subdivisão da modalidade Escala, na qual o julgamento estático dos modelos é feito a uma certa distância, de modo a não se levar em conta com demasiado rigor os detalhes que caracterizam o modelo; modalidade destinada a agregar competidores com pouca experiência nos escalas.

Starter

Do Inglês: motor de partida; motor de arranque elétrico.

Steering

Do Inglês: direção; volante de direção; controle de direção.

Stick

Do Inglês: alavanca de comando em um transmissor de RC, que pode controlaram direção, velocidade e profundidade(Aero.); nome genérico de qualquer aeromodelo de treinamento assemelhado ou derivado do Das Ugly Stick (corruptela do Alemão e Inglês: "pau feio"), projetado nos anos 70 pelo norte-americano Phill Craft.

Subtrim

Nos sistemas computadorizados de RC, função que permite escolher e gravar na memória do transmissor qual deve ser a posição que corresponde ao ponto neutro de um braço de servo, podendo assim ter diferentes ângulos de deflexão máxima à esquerda e à direita.

Superfície

(Modelo de)– automodelos, nautimodelos e ferreomodelos de qualquer modalidade ou categoria; Modelo que necessita do solo para deslocar-se.

Superfície alar

Área inferior da asa, geralmente referida em decímetros quadrados.

Superfície de controle

Em um aeromodelo, qualquer uma das superfícies móveis existentes nas asa ou empenagem.

Suspension arm

Do Inglês: barra de suspensão.

Sustentação

Força vertical, oposta a força de gravidade, resultante do movimento de um corpo em um meio fluido; consequência da diferença entre as velocidades relativas do ar que flui abaixo e acima da asa (densidades dos meios fluidos), sendo que, dessa diferença de velocidade, decorre outra de pressão: maior em baixo do que em cima, "empurrando" o corpo para cima; força resultante, que faz com que o peso de um corpo seja suplantado (vencendo a força da gravidade), permitindo-lhe a perda de contato com o solo (elevando-o).

Swash plate

Do Inglês: Prato oscilante; Aero.: prato rotativo; prato móvel; responsável pela transmissão do comando cíclico à hélice(pás); bailarina nos modelos de helicópteros.



T

T-pin

Do Inglês: pino em forma de "T"; alfinete em "T".

Tail blade

Do Inglês: lâmina de cauda; pá de rotor de cauda.

Tail boom

Do Inglês: tubo de cauda; tubo que suporta, ou compõe a estrutura da cauda; boom ("bum") de cauda.

Tail fin

Do Inglês: barbatana de cauda; deriva; estabilizador vertical da cauda em um helicóptero.

Tail rotor pitch

Do Inglês: passo do rotor de cauda; passo das pás do rotor de cauda.

Taxiar (Taxi, "Tax")

Condução de uma aeronave em rolagem ou pairada sobre o solo, por seus próprios meios, sob o comando de seu piloto, do pátio de estacionamento para a pista, ou em sentido inverso, normalmente para os procedimentos de decolagem, ou estacionamento após ao pouso.

TBE (Toilete Bowl Effect)

Do Inglês (Modelismo Heli.), compreendido como: "Efeito cuba de banheiro", com origem atribuída na precessão giroscópica; situação na qual o helimodelo descreve um voo como em um redemoinho de água; ocorre em helimodelos de pequena escala e coaxiais; sua maior causa é deficiência ou impedimento do perfeito curso da Flaybar, muito embora possa também ter origem nos balanceamentos das pás, particularmente o dinâmico, ou na carga excessiva das correias de transmissão, ou ainda numa trimagem deficiente.

Térmica

Corrente de ar quente e ascendente; Lift.

Termoadesivo

(plástico)- Modelismo: material sintético para entelagem; Termorretrátil.

Termorretrátil

(plástico)– Modelismo: filme com a propriedade de contrair-se quando submetido ao calor moderado, usado no revestimento e no acabamento, ou entelagem; sua aplicação é feita com o ferrinho e/ou um soprador quente.

Throttle

Do Inglês: Regulador de potência; acelerador; aceleração; controle da rotação de um motor; Heli.: comando conjugado com o da aceleração que faz o aparelho subir ou descer, acionado pelo mesmo stick que controla a rotação do motor, sendo que, quanto maior a rotação, maior o passo das pás do rotor principal; comando coletivo; coletive pitch.

Tire

Do Inglês: pneu.

Torque

Grandeza física equivalente ao produto vetorial de uma força pela distância perpendicular entre o ponto de ação dessa força e o centro do eixo, em torno do qual aquele ponto executa um movimento circular; o esforço de torção suportado por esse eixo quando ele transmite o movimento de rotação; as reações ao torque são facilmente percebidas nos helicópteros, que tendem a girar em sentido oposto ao das pás do rotor principal e, para compensá-lo, é necessário contar com a ação de um antitorque(antibinário) gerado pelas pás do rotor de cauda.

Tounneau

("Tunô")- Do Francês: barril; Aero.: manobra que consiste em combinar e coordenar um roll progressivo contornando um círculo imaginário (giro completo de 360º em torno do eixo de trajetória), em uma trajetória helicoidal, dando à manobra o formato tridimensional de um cilindro, ou túnel.

Tração integral

Tração nas quatro rodas; 4X4; 4WD.

Traction control

Do Inglês: controle de tração; nos automodelos, função que permite suavizar a resposta do comando do acelerador.

Tráfego padrão

Circuito retangular a ser percorrido por uma aeronave ao se iniciar um procedimento de pouso, ou por ordem do controle de tráfego da pista, quando se faz necessário disciplinar o vôo de diversas aeronaves no espaço aéreo, sendo que, cada um dos lados do retângulo de tráfego padrão, é chamado de perna.

Trainer

Do Inglês: treinador; modelo destinado ao aprendizado da pilotagem;

Trainer cable (Trainer wire)

cabo de ligação, que une dois transmissores de RC de modo a formar um comando duplo, um principal (intrutor) e outro escravo (aluno); cabo de ligação entre receptores (instrutor-aluno), essencial para a segurança do vôo, durante a fase de aprendizagem.

Transmissão

Auto.: sistema mecânico encarregado de transferir para as rodas a energia de movimento gerada pelo motor.

Transmissor (TX)

Em um sistema de RC, o aparelho encarregado de emitir os sinais codificados de comando ao receptor; componente de comando do rádiotransmissor; rádio.

Trava-cauda

Vide Head holding.

Trava-rosca

Produto químico ou dispositivo que se usa para evitar que, uma porca, ou parafuso se solte em razão das vibrações e/ou esforços, às quais é submetido(a).

Trem convencional

Aero.: Trem de aterrissagem dotado de apenas duas rodas principais, geralmente sob a asa e um pouco à frente do Centro de Gravidade (CG) e uma bequilha.

Trem de aterrissagem

Aero.: conjunto dos sistemas mecânicos (fixos ou retráteis) que suportam rodas, esquis, ou flutuadores de uma aeronave; Trem de pouso.

Trem de pouso principal (de aterrisagem principal)

Aero.: conjunto dos sistemas mecânicos (fixos ou retráteis) que suportam rodas, esquis, ou flutuadores de uam aeronave, localizado normalmente nas asas e/ou próximo ao seu CG.

Trem de pulsos

Em um sistema de RC, seqüência de pulsos de variação de amplitude e/ou freqüência e/ou fase transportados por uma onda (portadora), por meio dos quais são codificados os sinais de comando emitidos pelo transmissor; Trem modulante.

Trigger

Do Inglês: gatilho.

Trimagem

O ato de fazer o ajuste fino de equlíbrio em voo com o dispositivo trimer.

Trimer

Do Inglês: dispositivo calibrador para o ajuste fino de um dos comandos em um sistema de RC; Trimagem.

Triplano

Aeronave de asa tripla.

Triquilha

Roda dianteira da aeronave.



U

U-Control (UC, U/C)

Nome antigo da modalidade do aeromodelismo de Vôo Circular Controlado; VCC; CL; C/L.

Upper deck

Em um automodelo, plataforma superior do chassi na qual se instalam o receptor e os servos; Radio pate.



V

Velocidade absoluta

É considerada a velocidade medida em relação a um ponto fixo; Aero.: estando a aeronave, ou asa, aproada contra o vento, é a subtração da velocidade do "vento" da velocidade relativa dessa; estando a aeronave, ou asa, aproada a favor do vento, é a soma da velocidade relativa dessa com a velocidade do "vento".

Velocidade de estol

Aero.: menor velocidade a partir da qual uma asa perde sustentação.

Velocidade relativa

Aero.: É a velocidade de uma aenovave, ou asa, tomada em relação ao seu meio, o ar; exemplo: estando um avião voando contra um vento de 200Km/h, também numa velocidade de 200Km/h, sua velocidade relativa é de 200Km/h, porém sua velocidade absoluta é 0Km/h e, em relação ao solo, ele estará parado (voo pairado).

Vento relativo

Aero.: Fluxo de ar frontal e oposto ao sentido de deslocamento de uma asa, ou aeronave, cujos efeitos, sobre o aerofólio, gera a sustentação e do qual se toma a medida da velocidade relativa; não é o vento existente no local.

Vôo Circular Controlado (VCC)

Modalidade do aeromodelismo em que o controle do modelo se dá por meio de cabos presos a um manche, ou manete, seguro pela mão do piloto; U-Control; UC, ou U/C; CL, ou C/L; Control line.

Vôo Livre

Modalidade do aeromodelismo em que o modelo deve voar sem qualquer tipo de controle à distância por parte do seu construtor/piloto, cujas características do vôo são pré-definidas pelo piloto ao ajustar o ângulo de ataque da asa e/ou do estabilizador horizontal bem como a deflexão das superfícies de controle no grupo de cauda, antes da decolagem.



W

Wakefield

Do Inglês Aero.: aeromodelo com motor a elástico; a modalidade esportiva na qual compete esse tipo de aeromodelo, ou conforme a nomenclatura oficial da FAI, F1B.

Warbird

Do Inglês: Pássaro de guerra; aeronave de combate; caça; aeronave de voo rápido e ágil.

Washout

Do Inglês: desbotar; desfigurar; descaracterizar; Aero.: alteração da normalidade aerodinâmica de uma asa, que visa reduzir o arrasto induzido e melhorar as características de estol, de forma que, ocorrendo o estol, as seções próximas ao centro sofram-no antes das pontas da asa, que permanecem por mais tempo com sustentação, permitindo, por exemplo, manter-se o controle de ailerons, mesmo já dentro de um processo do estol; traduz-se, por vezes, por uma leve "torção" ao longo de sua extensão(Washout Structure), com a finalidade de evitar, ou retardar o estol da ponta da asa, em situações de baixa velocidade (normalmente pousos, ou curvas de baixa velocidade).

Washout Design

Aero.: Washout de desenho/de projeto; realizado sobre o desenho da asa, modificando sua forma(seu desenho), ou seu perfil aerodinâmico, progressivamente ao longo de sua extensão, evitando-se assim a necessidade do washout de estrutura; Washout aerodinâmico.

Washout Structure (Structural Whashout)

Aero.: Whashout de estrutura (estrutural); realizado sobre uma estrutura concebida, onde executa-se uma pequena torção geométrica na estrutura da asa, gradualmente, da raiz chegando à pontas de asa, colocando-as com ângulos ataque menores, com uma diferença variando entre 2 a 4º (em relação as seções da asa mais próximas da raiz); essa torção, ao passo que diminui o ângulo de ataque, reduz a capacidade de sustentação, o que efetivamente pode inutilizar parte da asa, mas isso pode ser compensado pela melhoria na distribuição de sustentação e/ou com a diminuição do arrasto induzido.

Wheel

Do Inglês: roda.

Wheel pant (Wheel gaiter)

Do Inglês (Aero.): polaina da roda.

Winglet

Do Inglês Aero.: Asa obstruída; asa interrompida; tipo de asa na qual sua terminação é "quebrada para cima" como um estabilixador vertical, que tem por finalidade diminuir o arrasto induzido pelos vórtices(redemuinhos/turbilhões) que se formam nas superfícies das asas; ex.: asa presente nos Airbus A330, A340, Boeing 747-400, Boeing 737-800 e outros; propicia economia de combustível/baterias de até 5%; em asas voadoras enflechadas (como as Zagis) o winglet serve como deriva e não para diminuir o arrasto.

Wrench

Do Inglês: chave de boca.



X

X

Nada Consta



Y

Yaw ou Yawing

Do Inglês (Aero.): guinada.



Z

Z

Nada Consta